CDL INFORMA

NOTÍCIAS

05/11/2018 15:10

Após assassinar servidora a facadas, ex-marido se mata enforcado

  • Fonte: Valquiria Castil, repórter do GD
Foto: reprodução

O caminhoneiro Ise Tomé, 48, foi encontrado morto cerca de duas horas depois de ter assassinado a facadas a ex-mulher servidora pública Marta Alves Martins, 40, na manhã desta segunda-feira (5), em Sinop (420 km ao norte de Cuiabá). Ambos estavam separados após uma união de 25 anos. Segundo a filha do casal, ele não aceitava o fim do relacionamento.

Marta foi encontrada morta por volta das 8h30, em sua casa no bairro Residencial Delta. De acordo com a Polícia Civil, ela estava deitada na cama vestida com apenas uma blusa. Um fio de carregador estava enrolado no pescoço da vítima e uma faca de cozinha estava cravada no pescoço.

A filha do casal acionou a polícia após notar algo errado na casa da mãe. Aos investigadores ela informou que o pai estava parando em sua casa, quando voltava das viagens, por conta de uma medida protetiva que deveria mantê-lo longe de Marta. Porém, pela manhã percebeu que o pai havia saído e uma faca sumido de sua cozinha.

Mais tarde a filha disse que recebeu uma ligação da cunhada de seu pai dizendo que ele estava se comunicando através do celular da vítima e relatou que estava com o carro de Marta e também sua localização.

Por volta das 10h20, o veículo Prisma foi encontrado abandonado em uma região de mata. Cerca de 40 metros para dentro do matagal, Ise foi encontrado morto pendurado em uma árvore, já sem vida.

Em agosto deste ano, Marta havia denunciado o então marido pelo crime de lesão corporal. Ela relatou que, na madrugada do dia 30, Ise tapou a sua boca com violência, deixando marcas em seu rosto e exigindo que não gritasse. Por medo ela obedeceu.

No dia seguinte, a servidora aproveitou que o caminhoneiro saiu para viajar e foi até a delegacia pedir medida protetiva e exame de corpo de delito. Antes disso, Marta conta que passou por outra agressão há cerca de 4 anos.

O caso tratado como feminicídio será concluído pela Divisão de Homicídios da 1ª Delegacia de Polícia de Sinop, coordenada pelo delegado Carlos Eduardo Muniz.

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar