CDL INFORMA

NOTÍCIAS

05/11/2018 14:47

Ala pediátrica do hospital municipal de Juína é interditada

  • Fonte: Juína News
Foto: Divulgação

A prefeitura municipal de Juína, através da secretaria de saúde interditou a ala pediátrica do hospital municipal Doutor Hideo Sakuno.

No final de semana, houve circulação de fotos e vídeos nas redes sociais mostrando a situação das rachaduras nas paredes da ala pediátrica.

Em entrevista a imprensa local, o prefeito Altir Peruzzo, disse que já tinha conhecimento das rachaduras do ambiente há algum tempo.

Segundo o prefeito, o espaço onde se encontra a ala pediátrica faz parte da primeira construção do hospital municipal, onde já tem mais de 40 anos de existência.

Devido às rachaduras, no último sábado, foi retirada todas as crianças que se encontravam na ala pediátrica, interditando totalmente o local, que já foi visitado por um engenheiro que fará uma análise para se possa emitir um parecer sobre as paredes rachadas, e constatar se haverá a necessidade de demolição e construção de uma nova ala, ou se apenas irão fazer algumas reformas no local.

Altir ressaltou que nos últimos dias o hospital municipal encontra-se com poucos pacientes, o que facilitará a acomodação das crianças que foram retiradas da ala pediátrica, até que se resolva o problema da mesma, sem ter que levar as crianças para um hospital particular.

Altir falou ainda do controle rigoroso que vem sendo feito para internação de pacientes de outros municípios, onde todos já ultrapassaram suas cotas de atendimento pela PPI, e tendo em vista o atraso por parte do governo estadual, que segundo palavras de Altir Peruzzo não terão o repasse mais este ano.

Porém o atendimento a pacientes de outros municípios, dar-se a nos casos de urgência e emergias.

“O problema na ala pediátrica é antigo, e que já havia uma previsão de reforma no local, porém devido ao aumento das rachaduras, a reforma tornou-se prioridade emergencial” – disse.

A secretária municipal de saúde, Leda Villaça, falou sobre a interdição e retirada das crianças da ala pediátrica, onde as mesmas foram encaminhadas para algumas enfermarias que era ocupada por adultos, passando por uma desinfecção geral nas mesmas, preparando um novo espaço para atendimento das crianças.

Leda disse que espera que tudo se regularize no prazo de 30 dias, para que as crianças continuem tendo seu atendimento da melhor forma possível.

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar