CDL INFORMA

NOTÍCIAS

31/07/2018 16:18

Padilha afirma que governo vai manter desconto de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel

Nesta terça-feira (31), vence um subsídio que representa desconto de R$ 0,30 no litro do combustível. Ministro afirmou que o governo vai manter os R$ 0,46 negociados na greve dos caminhoneiros.

  • Fonte: G1
Foto: Isac Nóbrega/PR

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que o governo vai manter o desconto total de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel.

Nesta terça-feira (31), vence o prazo de um subsídio que contribui com R$ 0,30 dos R$ 0,46. O governo trabalha em um novo decreto, a ser publicado até quarta-feira (1º), para renovar o subsídio.

“Compromisso que o governo tinha com os caminhoneiros era manter o desconto de R$ 0,46 até 31 de dezembro de 2018", afirmou o ministro. "Os R$ 0,46 serão mantidos até 31 de dezembro. Em outras palavras, o subsídio que o governo garantiu aos caminhoneiros vai vigorar até 31 de dezembro de 2018", concluiu.

A redução de R$0,46 no valor do litro do diesel nas refinarias foi uma das medidas adotadas pelo governo do presidente Michel Temer para atender o pleito de caminhoneiros grevistas e encerrar a paralisação, que durou 11 dias entre maio e junho.

Segundo o ministro, o novo decreto com o subsídio do R$ 0,30 será válido até 31 de dezembro deste ano. Esse valor corresponde a uma compensação à Petrobras por eventuais prejuízos na distribuição do óleo diesel. A União reservou R$ 9,5 bilhões para pagar a estatal até o final do ano.

Os outros R$ 0,16 que completam o desconto foram concedidos em razão da eliminação da incidência dos tributos Cide e da redução de PIS-Cofins sobre o diesel.

Preço nas bombas

Questionado sobre o desconto de R4 0,46 nem sempre ser verificado pelo consumidor na bomba de combustível, Padilha disse que o "processo de fiscalização" para garantir a redução ao consumidor final "está funcionando".

"Nós já fizemos a nossa parte para que os R$ 0,46 fossem no preço que compra o dono do posto de gasolina. Ele recebe com R$ 0,46 a menos, ele tem de repassar esses R$ 0,46 para o caminhoneiro", afirmou ministro.

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar