CDL INFORMA

NOTÍCIAS

05/07/2018 16:13

Justiça do RJ apreende carros e lancha do senador Romário

Processo tramita na 4ª Vara Cível da Barra da Tijuca. De acordo com o TJ-RJ, os bens não estão em nome do senador. Político afirma que tem dado os esclarecimentos necessários à Justiça.

  • Fonte: G1
Foto: Evaristo Sa/AFP

A Justiça do Estado do Rio de Janeiro apreendeu, nesta quarta-feira (4), dois carros e uma lancha do senador Romário (Podemos-RJ) para o pagamento de dívidas. A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça do RJ (TJ-RJ), e o processo tramita na 4ª Vara Cível da Barra da Tijuca.

Os mandados foram cumpridos em um condomínio na Avenida do Pepê, na orla da Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade. Dos cinco automóveis identificados pelo processo para serem apreendidos, apenas dois foram levados: um Audi RS6 Avant e um Peugeot Allure.

A Justiça ainda busca um Porsche Macan, um Hyundai Elantra e um Range Rover. Ainda de acordo com o TJ-RJ, os bens não estão em nome do senador. Também foram apreendidos os créditos de transmissões de jogos junto à Rede Globo.

Em 18 de abril, a Justiça já havia determinado o leilão de outros dois veículos. Também no mês passado, uma testemunha afirmou em depoimento à 16ª DP (Barra da Tijuca), que o senador era o motorista de um Porche, com as mesmas características do carro cuja apreensão foi determinada pela Justiça do RJ, que atingiu um motociclista em dezembro do ano passado.

Em 2009, o G1 já havia destacado sobre os problemas com a Justiça do ex-jogador de futebol. Eles estariam relacionados à falência do Café do Gol, casa noturna na Barra da Tijuca da qual ele era sócio.

Em nota, a assessoria do senador Romário divulgou nota: “Estas matérias que têm explorado assuntos particulares meus e da minha família têm o claro propósito de influenciar as eleições que se aproximam. Este é um processo longo, e eu tenho dado todos os esclarecimentos necessários à Justiça para que a verdade prevaleça. Medidas judiciais contra essas notícias já estão sendo tomadas”.

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar