CDL INFORMA

NOTÍCIAS

12/06/2018 13:58

Exército prende índios que cobravam pedágio há 40 dias na BR-364

  • Fonte: Olhar Direto
Foto: Divulgação - PRF

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (12) a Operação Via Líbero, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Exército Brasileiro, para prender indígenas na etnia Nambikwara, que estavam há 40 dias cobrando pedágio da BR-364, km 1243, em Comodoro, (a 660 quilômetros de Cuiabá).

Na ação, foram empregados cerca de 120 policiais federais e rodoviários federais, incluindo a equipe de choque da PRF. Além disso, a atuação contou com o apoio do helicóptero da PRF e de ambulâncias para atender eventuais feridos.
 
Foram cumpridas duas decisões judiciais da 1º Vara da Justiça Federal de Cáceres, por meio das quais foi autorizada, além da liberação do tráfego no local, a prisão preventiva de 15 indígenas, bem como a realização de buscas e apreensões e remoção de todo material utilizado exclusivamente para cobrança ilegal do pedágio.
 
A operação foi realizada em razão da ocorrência de diversos crimes decorrentes da cobrança de ilegal do pedágio, a qual, por si só, configura o crime de extorsão. Além disso, os ânimos entre os indígenas e a sociedade local têm se exaltado nos últimos dias e crimes mais graves poderiam ocorrer em razão de um conflito iminente.
 
Nos primeiros instantes da operação, alguns indígenas foram detidos e veículos apreendidos. Os presos serão encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Cáceres, onde foi instaurado o inquérito policial que deu origem à operação.
 
O número de prisões só deverá ser divulgado após o encerramento dos trabalhos das equipes policiais.

Comentários

SANDER FERREIRA MARTINELLI NUNES 13 / Jun / 2018 - 16:23
A questão indígena no país é uma piada e se arrasta por séculos. Inicialmente, quando os colonizadores portugueses (malditos exploradores) aportaram em águas nacionais, para ter acesso aos índios, deram início a prática horrenda da corrupção, ou seja, presente para os índios em troca da exploração da terra. Ao longo dos séculos, foi implantada na mente débil dos nossos governantes, que a sociedade não indígena (como eles nos chamam "brancos"), teria uma dívida ad eterna, com essa gente, pelo fato de ocuparmos "suas terras", e essa cultura idiota vem se prolongando até os dias de hoje. Com isso, o índio, acostumou-se e acomodou-se a não trabalhar mais, vivendo às nossas custas, gastando dinheiro público para manter aldeias e mais aldeias no território nacional. Ora, nossa ignorância tem limite, as terras destinadas para os índios são grandes latifúndios inexplorados e improdutivos que servem tão somente para abrigar uma aldeia, enquanto a reforma agrária não permite lotes superior a 100 ha. Onde estão os valores? Não temos dívida histórica coisa nenhuma com eles, defendo sim, a demarcação de terras pra eles, mas na quantidade suficiente para manutenção de seus familiares, ou seja, a mesma quantidade, 100 ha. O índio brasileiro precisa empreender, produzir, pagar impostos, ter direitos iguais aos nossos, deixar a improdutividade. Enquanto o governo passar a mão e proteger, sempre ocorrerá esses desmandos, como por exemplo, fechar rodovias para cobrar pedágio. Isso só ocorre porque o governo é fraco e frouxo, incapaz e omisso, tão ruim que não tem condições ao menos de governar.
rogerio 12 / Jun / 2018 - 17:37
passei neste local no utimo sabado agora paguei 30 reais axei uma vergonha isso para nós trabalhadores ser roubado a luz do dia e as autoridades se calarem diante deste absurdo mas fica aki a minha indagação tem branco instruindo este indios os e muito bem elaborado os tike de cobrança funai deve . se esplicação para o povo todos omissos nunca usa um meio de comunicação para alerta o povo do que esta acontecendo?
Juína 12 / Jun / 2018 - 17:28
Este juiz tem que vir para Juína para retirar os Enawenes da BR 174 que ficam extorquindo as pessoas que por ali passam, cobrando R$ 50,00 de suposto pedágio e ainda dão recibo para zombar da cara do pagante (assaltado, porque se não pagar, não passa e tem vários índios armados dando suporte). Em seguida este Egrégio Magistrado deve expedir mandado para os índios Maimorés que estão cobrando pedágio na rodovia que liga Sapezal a Campo Novo do Parecis. (outro assalto).

Comentar