CDL INFORMA

NOTÍCIAS

07/06/2018 15:26

Trump diz que pode assinar acordo com Kim em Singapura e que vai convidá-lo a ir aos EUA se cúpula for bem

  • Fonte: G1
Foto: AFP/Mandel Ngan

O presidente americano Donald Trump disse nesta quinta-feira (7) que pode assinar um acordo com a Coreia do Norte na cúpula em que encontrará com o ditador Kim Jong-un em Singapura, na terça-feira (12), e que, quando todo o processo de negociação terminar, espera que as relações com Pyongyang possam ser normalizadas. O processo provavelmente levará mais do que apenas uma reunião, alertou.

Trump também afirmou que se a reunião em Singapura for bem, irá convida Kim para ir aos EUA.

Trump falou sobre a cúpula ao lado do premiê Shinzo Abe, com quem conversou na Casa Branca. Abe quer incluir na agenda da cúpula o assunto dos japoneses sequestrados pelos norte-coreanos há décadas, cuja resolução representa uma prioridade política para sua administração e o principal empecilho para a normalização das relações Tóquio-Pyongyang.

Falando em japonês, com intérpete, Abe disse que queria prestar seu "profundo respeito à liderança extraordinária" que o presidente Trump mostrou no processo que levou à cúpula com a Coreia do Norte.

Ele mencionou que a cúpula é algo "que nenhum ex-presidente foi capaz de realizar" -- um fato que o presidente Trump frequentemente menciona ao discutir o estado atual das negociações com o regime norte-coreano.

Bem ou mal?

Trump disse que há uma maneira de saber se as negociações com Kim foram bem: se ele não usar as palavras "pressão máxima" depois da cúpula. "A pressão máxima está absolutamente em vigor. Não usamos mais o termo porque estamos entrando em uma negociação amigável", disse. "Talvez depois dessa negociação eu volte a usar. (...) Se você me ouvir dizendo que vamos usar a pressão máxima, você sabe que a negociação não foi bem, francamente", acrescentou.

 

 

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar