CDL INFORMA

NOTÍCIAS

08/03/2018 16:20

MPT e TRT em Mato Grosso realizam 2ª edição da Corrida do Trabalho

  • Fonte: Juína News com Assessoria
Foto: Divulgação

A 2ª edição da Corrida do Trabalho foi lançada no mês de fevereiro. O evento ocorrerá no dia 1º de maio e terá como tema “Diga não ao Trabalho Infantil”, mensagem que busca alertar sobre os perigos da exploração da mão de obra de crianças e adolescentes.

O termo de cooperação entre as entidades envolvidas na organização e realização da Corrida foi assinado em reunião realizada no Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT/MT). O evento é uma idealização do TRT e do MPT em Mato Grosso e será realizado pela Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Amatra 23), juntamente com Getrin e os programas Trabalho Seguro e de Combate ao Trabalho Infantil.

 

A presidente do Tribunal, desembargadora Eliney Veloso, destaca a importância de levar a mensagem de combate ao trabalho infantil para a sociedade por meio da realização da Corrida, evento democrático que atinge todas as camadas da população. Ela enfatiza que a Justiça do Trabalho e o MPT também se preocupam em realizar um trabalho social que gere uma transformação na sociedade. “Buscamos o cumprimento da legislação e isso resulta em um mundo melhor. O trabalho infantil causa um ciclo de pobreza que se perpetua. Estou muito feliz com essas parcerias para realização do evento”, afirmou.

Segundo o procurador-chefe do MPT-MT, Marcel Trentin, a discussão do assunto é sempre bem-vinda e faz parte dos temas prioritários do órgão em Mato Grosso. “Trabalhar essa conscientização é muito importante principalmente em um evento deste porte. É bom ver a luta contra o trabalho infantil sendo divulgada. Essa parceria é muito gratificante para todos”, afirmou.

Este ano, a 2ª Corrida do Trabalho conta ainda com a parceria da TV Centro América, afiliada Rede Globo, que ajudará na divulgação do evento e da campanha pela erradicação do trabalho infantil. O diretor de comunicação corporativo da emissora, Ulisses Serotini, comemorou a parceria e enfatizou que os veículos de comunicação têm a obrigação de divulgar bons projetos. “O mais importante é essa bandeira pela erradicação do trabalho infantil. Este problema não pode mais existir”, enfatizou.

Inscrições

As inscrições para a corrida começaram no dia 28 de fevereiro e poderão ser feitas por meio do link que será disponibilizado no site do TRT/MT. O custo para as provas de 5 e 10 quilômetros será de R$ 60; caminhada, R$ 40; e kids, R$ 30. O valor dará direito à participação na corrida e também a um kit a ser entregue dias antes das provas.

Assim como na edição anterior, serão duas provas máster, (5K e 10K), além da caminhada e da prova para as crianças com idade de 2 a 13 anos. Estão reservadas 1500 vagas para as etapas adulto e 300 para a kids,  parte delas a ser distribuida para estudantes da rede pública de ensino.

A Corrida do Trabalho faz parte do calendário anual de provas de ruas de Cuiabá e acontece sempre no feriado do Dia do Trabalho, sendo aberta a todos os públicos.

Trabalho infantil

Além de promover um estilo de vida saudável por meio da prática de esporte, o evento busca chamar atenção para a exploração de crianças e adolescentes no mercado de trabalho, realidade que traz como consequência a reprodução do ciclo de pobreza ao privá-las, muita das vezes, do acesso à escola e a um desenvolvimento intelectual pleno.

Isso sem mencionar os riscos à saúde, a exposição à violência, assédio sexual e aos acidentes de trabalho. Dados mais recentes do IBGE (2015) apontam que 2,7 milhões de crianças e adolescentes, entre 5 e 17 anos, trabalham no Brasil. Destes, apenas 406 mil estão em situação regular, com registro em carteira e seguindo a legislação.

Mato Grosso se destaca no cenário nacional. O estado ocupa a 8ª colocação no ranking de unidades da federação que mais possuem, proporcionalmente, jovens e crianças trabalhando. São cerca de 60 mil. A maior parte deles atuam no comércio (34%), seguido por atividades ligadas à agropecuária (21%).

Informações: TRT-MT

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar