CDL INFORMA

NOTÍCIAS

09/02/2018 15:10

Em nova visita a Goiás, ministra Cármen Lúcia diz que Judiciário tem 'débito enorme com a sociedade'

Brasileiro está cansado da ineficiência, inclusive do Judiciário, disse ministra. Ela está no estado pela segunda vez no mesmo mês para discutir situação do sistema prisional.

  • Fonte: G1
Foto: Vitor Santana/G1

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, declarou nesta sexta-feira (9) que o brasileiro está "cansado da ineficiência" e que o Judiciário tem "débito enorme com a sociedade". A fala ocorreu na segunda visita dela a Goiás no período de um mês, para discutir questões relacionadas ao sistema prisional.

"O cidadão brasileiro está cansado da ineficiência de nós todos, inclusive nós do Poder Judiciário, que por mais que tentemos, e tenho certeza estamos tentando, claro temos sempre um débito enorme com a sociedade. Esperamos que a gente dê uma resposta a isso. Acho que neste momento é o que estamos tentando demonstrar."

"Como eu sou alguém que tem fé, eu acho que medidas como essa apenas demonstram que queremos precisar menos de presídios melhorando a sociedade e é pra isso que estamos trabalhando. Mas precisamos continuar trabalhando cada vez mais, sr. governador, sr. presidente do tribunal, exatamente pra que o cidadão possa ter confiança e possa manter a fé nas instituições do Brasil, porque afinal como dizia Gilberto Gil, como canta Gilberto Gil, a fé não costuma falhar."

O itinerário de Cármen Lúcia inclui Formosa, no Entorno do Distritro Federal, e Goiânia. A primeira parada foi na inauguração do Presídio Estadual de Formosa. A cadeia, que custou cerca de R$ 19 milhões, terá capacidade para 300 detentos. Em discurso realizado na cerimônia, a ministra criticou o Poder Judiciário, mas disse que trabalhar para tentar "dar uma resposta" sobre os problemas.

Presídio

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e o titular da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), coronel Edson Costa, também participam da inauguração. Com 6 mil m² de área construída, o novo presídio de Formosa possui dois pavilhões.

As celas podem abrigar de um a oito presos, sendo de responsabilidade dos gestores fazer a divisão a partir do nível de periculosidade dos detentos. Há ainda outras quatro celas de isolamento para situações que exijam regime disciplinar diferenciado.

Além disso, a cadeia também possui sala de aula, pátio para banho de sol e espaço para atendimento psicológico e espiritual.

 
 
 

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar