CDL INFORMA

NOTÍCIAS

09/11/2017 15:55

Coreia do Norte diz que EUA deveriam tirar Trump do poder

Em tom de ameaça, mídia norte-coreana diz que presidente deve ser retirado do cargo para evitar 'horrível desastre nuclear e destruição trágica'. Visita à Coreia do Sul foi criticada e apontada como fortalecimento de aliança militar contra o Nor

  • Fonte: G1
Foto: Reprodução

Coreia do Norte respondeu mais uma vez a um discurso de Donald Trump, desta vez dizendo, nesta quarta (8), que os EUA deveriam tirar o presidente do poder.

Segundo a Associated Press, a mídia estatal se referiu a Trump como “um velho lunático” e disse que ele deveria ser retirado do cargo para que o país se livre “do abismo da destruição”. O tom de ameaça é adotado ao insinuar que o conselho deve ser seguido se os Estados Unidos “não quiserem um horrível desastre nuclear e destruição trágica”.

Durante sua visita à Coreia do Sul, nesta quarta, Trump advertiu a Coreia do Norte de que "chegou o tempo da força", em um discurso no Parlamento em Seul, na Coreia do Sul. "Não nos provoque", declarou, antes de embarcar para a China.

"Todas as Nações responsáveis devem unir suas forças para isolar o brutal regime da Coreia do Norte", declarou Trump. "Não se pode apoiar ou aceitar isto".

Trump disse que oferece ao líder norte-coreano, Kim Jong-un, "um caminho para um futuro melhor", em meio à crescente tensão pelo programa nuclear de Pyongyang.

"As armas que você está desenvolvendo não lhe darão mais segurança. Você está colocando seu regime diante de um grave perigo. Apesar de todos os crimes cometidos contra Deus e contra os homens, nós vamos lhe oferecer um caminho para um futuro melhor", disse o chefe de estado americano.

O presidente dos EUA pediu ainda que o regime norte-coreano não subestime ou "teste" os governos de Washington e Seul, além da comunidade internacional.

"Falo em nome não apenas de nossos países, mas de todas as nações civilizadas quando digo ao Norte: não nos subestime e não nos coloque à prova. Defenderemos nossa segurança comum, prosperidade compartilhada e sagrada liberdade", afirmou.

"Não permitiremos que cidades americanas sejam ameaçadas com a destruição. E não permitiremos que as piores atrocidades da história sejam repetidas aqui, nesta terra pela que qual lutamos e morremos", disse Trump, em referência à Guerra da Coreia (1950-1953) e às ameaças de Pyongyang contra território americano.

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar