CDL INFORMA

NOTÍCIAS

09/08/2017 15:30

Fundos vão investir R$ 9,5 milhões em reformas de prédios do Indea

  • Fonte: Juína News Com Assessoria
Foto: logomarca

O governador Pedro Taques e o presidente do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), Guilherme Nolasco, assinaram termo de cooperação para a reforma de 75 unidades do órgão no interior do estado. Os recursos virão do Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa) e do Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase), que farão a administração das reformas. 

Ao todo, os dois fundos vão repassar R$ 9,5 milhões para as reformas. A assinatura do termo de cooperação ocorreu nesta segunda-feira (07.08) durante a abertura da Exposul, em Rondonópolis. Contou com a participação dos presidentes dos fundos, Marco Túlio Duarte Soares (Fesa) e Gutemberg Carvalho Silveira (Fase). 

Taques afirmou que a parceria com o setor produtivo é essencial para a administração. Agradeceu aos presidente dos dois fundos pela contribuição e por acreditarem na atual administração de Mato Grosso. "Temos 132 unidades do Indea e quero agradecer ao setor produtivo por acreditar em nossa administração que vai disponibilizar esses recursos para reforma e aparelhamento das unidades do órgão", disse o chefe do Executivo Estadual. 

Um contexto mais amplo, Taques destacou que o Indea faz um trabalho importante não só para Mato Grosso, mas para o Brasil. Para isso, conta com 132 escritórios, mil funcionários e mais de 300 veículos para o trabalho de intenso de fiscalização do que é produzido em Mato Grosso. 

Guilherme Nolasco reforçou a necessidade de intensa parceria com o setor produtivo uma vez que o trabalho do Indea é essencial para o sucesso do setor produtivo. "É importante ressaltar que defesa sanitária não se faz sozinho. Temos grandes desafios pela frente, como o fim da vacinação contra febre aftosa e precisamos estar prontos", disse. 

Segundo Nolasco, existe uma triangulação em Mato Grosso na questão da defesa sanitária que envolve o Indea, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o setor produtivo que é exemplo para o país. "Essa é uma vitória de todos nós, setor produtivo, Governo do Estado e do Governo Federal", resumiu. 

Pelo termo, os fundos vão apresentar um plano de trabalho das reformas. As obras serão tocadas pelos fundos com apoio dos Sindicatos Rurais, por isso, não haverá necessidade de licitação, o que agilizará o processo de construção. Além das obras, o documento prevê a estruturação com aquisição de mobiliários e a adequação das redes lógica e elétrica. 

 

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar