CDL INFORMA

NOTÍCIAS

12/07/2017 21:41

Em Brasília, governador e bancada buscam receber dívidas da União

  • Fonte: Juína News com Assessoria

Discutir questões que podem trazer novos recursos para Mato Grosso, refletindo, especialmente, na superação da crise existente na saúde. Este foi o objetivo da reunião entre o governador do Estado, Pedro Taques, com o presidente da República, Michel Temer, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e a bancada federal de Mato Grosso, em Brasília (DF), nesta quarta-feira (12.07).

Taques apresentou uma sugestão ao presidente Michel Temer sobre dívidas que datam de 1985, que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) tem com o Estado. O montante de R$ 130 milhões tem origem em Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de produtos retirados de Mato Grosso pela Conab.

“Já estamos buscando um acordo na Justiça sobre essa dívida, mas viemos discutir a possibilidade de fazer o acordo via Refis, que é nosso programa de renegociação de dívidas, para saldarmos esses valores. O presidente concordou com isso e já entrou em contato com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para dar andamento”, afirmou o governador.

Para o presidente da Frente Parlamentar da Agricultura no Congresso, o deputado federal Nilson Leitão, o acordo sobre a dívida é uma necessidade. "O governador Pedro Taques não está esperando as coisas caírem do céu. Desde o primeiro dia de mandato, ele vem trabalhando esse tema que existe desde 1985. Com a bancada unida, o presidente Michel Temer, com muita sensibilidade, está fazendo um grande acordo. Acredito que isso seja muito mais que uma conquista, é uma necessidade”, disse.

Taques e bancada também discutiram com o presidente o sistema de concessão de aeroportos das cidades de Cuiabá, Sinop, Barra do Garças, Alta Floresta e Rondonópolis. “Trouxemos os pleitos para o sistema de desestatização dos aeroportos, que estarão todos no mesmo pacote de concessões. O presidente recebeu isso com importante deferência a Mato Grosso e acredito que em breve resolveremos tudo”, finalizou o governador.

 

Comentários

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Comentar