CDL INFORMA

NOTÍCIAS

10/01/2017 09:13

Notícia de ameaça de ataques a presídios não procede, dizem Sesp e PF

  • Fonte: Juína News com Assessoria
Foto: Divulgação

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e o secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, se reuniram nesta segunda-feira (09.01), no Palácio Paiaguás, com o superintendente da Polícia Federal em Mato Grosso, Áderson Vieira Leite, para esclarecer notícias veiculadas na imprensa no fim de semana e fortalecer a rede de inteligência policial.

Tanto no âmbito da Secretaria de Segurança Pública do Estado quanto no âmbito da Polícia Federal, não há qualquer registro de interceptações telefônicas de detentos planejando ataques a unidades prisionais.

“Foram feitas consultas na Diretoria de Inteligência Policial da Polícia Federal em Brasília e junto à Superintendência da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul, e não foi reportada a existência dessa notícia”, relatou o superintendente da Polícia Federal, acompanhado do delegado federal, Sérgio Sadao Mori, responsável pela divisão de Investigação e Combate ao Crime Organizado.

Antes mesmo da reunião, o secretário Rogers Jarbas já havia procurado os responsáveis pelas outras forças de segurança pública para verificar a veracidade das informações divulgadas na mídia.

“Eu entrei em contato com o Dr. Áderson Leite e com o secretario de Segurança Pública do Mato Grosso do Sul, Dr. José Barbosa, e eles foram enfáticos em afirmar que não havia qualquer tipo de informação nesse sentido e que isso era uma falácia”.

Seriedade e responsabilidade

Mesmo sem registros de ameaças no Estado, a Segurança Pública de Mato Grosso está trabalhando em atenção máxima diante dos ataques ocorridos em unidades prisionais do Amazonas e de Roraima.

Para o chefe da Casa Civil, é importante que o cidadão saiba que o Estado está empenhado em garantir a segurança dentro e fora dos presídios. “Estamos trabalhando diuturnamente com seriedade e responsabilidade”.

O governo estadual está atuando em parceria com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e com órgãos de inteligência de outros Estados.

“Eu diria para cada cidadão mato-grossense que não estamos apenas preocupados em evitar rebeliões e impedir o derramamento de sangue nas unidades prisionais, mas também estamos direcionando muita energia a quem está do lado de fora: a cada trabalhador, a cada pai e mãe de família que tem cuidar da sua casa e dos seus filhos”, finalizou o secretário de Segurança Pública.